Depois de contaminação de produtos, Abbott reabre fábrida no Michigan; leite em pó infantil chegou a faltar no mercado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

10 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Produtos começaram a faltar nas prateleiras ainda em janeiro

A Abbott Nutrition voltou a produzir fórmulas infantis e para alimentação especial após ser obrigada a fechar sua fábrica em Sturgis, Michigan, meses atrás, depois que houve relatos, entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022, sobre doenças em bebês que consumiram produtos da marca. A Food and Drug Administration (FDA), à época, emitiu um aviso de recall para os produtos Similac, Alimentum e EleCare, que "não deveriam mais ser usados".

Infecções bacterianas foram constatadas em quatro bebês que consumiram fórmula infantil em pó produzida nas instalações da Abbott Nutrition em Sturgis. Todos os quatro bebês tiveram que ser hospitalizados e a infecção bacteriana pode ter contribuído para a morte de dois deles, reportou a FDA. Os casos ocorreram no Minnesota, Ohio e Texas entre 6 de setembro de 2021 e 4 de janeiro de 2022.

Com o fechamento temporário da fábrica, houve desabastecimento durante várias semanas e o governo lançou a operação Fly Formula, através da qual a FDA aprovou a importação de produtos similares, principalmente da Europa.

No dia 16 de maio, no entanto, a Abbott, maior produtora destes alimentos nos Estados Unidos, chegou a um acordo com a FDA e esta semana voltou a produzir o EleCare e outras fórmulas especiais, que devem chegar às prateleiras em 20 de junho próximo. "Estamos comprometidos com a segurança e a qualidade e faremos tudo o que pudermos para reconquistar a confiança que pais, cuidadores e profissionais de saúde depositaram em nós por 130 anos", enfatizou a empresa em seu portal.

Lei de Produção de Defesa

Em 22 de maio, o secretário do HHS, Xavier Becerra, invocou a Lei de Produção de Defesa (Defense Production Act - DPA) para garantir que os fabricantes conseguissem as matérias-primas necessárias para acelerar a produção de fórmulas infantis e especiais.

Em 18 de maio, o presidente Biden havia emitido um memorando, com base na Lei de Produção de Defesa, declarando como prioridade a produção de fórmula infantil para lidar com a escassez do produto nos Estados Unidos.

Com base nesta lei, por exemplo, a Abbott terá prioridade sobre outras empresas, por 90 dias, de adquirir produtos usados na fabricação, como xarope de milho e açúcar.

Fontes