Decreto chinês diz aos líderes religiosos para ‘Apoiar o Partido Comunista’

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

25 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O governo chinês está implementando um novo decreto em 1º de maio que exigirá que todos os líderes religiosos "sigam a liderança e apoiem o Partido Comunista".

O decreto, "Medidas sobre a gestão de profissionais religiosos", afirma que a pregação e o ensino por profissionais religiosos não devem de forma alguma colocar em risco a segurança nacional da China, promover o extremismo ou dividir o país.

Também exige que os profissionais religiosos resistam à infiltração de forças estrangeiras por meio da religião. Os líderes religiosos que violarem o novo decreto estarão sujeitos a sanções administrativas e processos criminais.

“Este decreto vai contra nossas crenças religiosas e a separação entre política e religião”, disse Xu Yonghai, um ancião da Divine Love Fellowship da Beijing House Church. “Haverá um estreitamento ainda maior da liberdade religiosa e repressão mais severa aos crentes.”

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit