Decretado estado de sítio no departamento boliviano de Pando

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

13 de setembro de 2008

Pando, Bolívia

O presidente boliviano Evo Morales decretou o estado de emergência em Pando, o departamento mais confluituoso do país. A decisão foi devido à violento confronto ontem entre funcionários da prefeitura e apoiantes do partido de Morales, o Movimento ao Socialismo (MAS), que causou 15 mortes. 

O decreto foi lido pelo ministro da Defesa, Walker San Miguel. Da meia-noite até 6 horas será proibida a circulação de veículos ou pedestres. Também não se permitirá reuniões de partidos políticos ou a porte de armas.

O primeiro-ministro (equivalente ao Ministério do Interior em outros países) Alfredo Rada disse que ocorreu uma "autêntica massacre". Rada também afirmou que foram cometidos "crimes de lesa humanidade" que causou "uma grande comoção interna".

Pando forma parte da meia lua, o grupo dos departamentos opositores ao governo de Morales. Seu prefeito é Leopoldo Fernandez, do partido oposicionista Poder Democrático Social (PODEMOS). Sua capital é Cobija, onde oito pessoas foram mortas ontem à noite.

A crise política na Bolívia se deve a grandes diferenças entre o partido governamental, que está promovendo uma reforma constitucional estatística, e da oposição, de inspiração liberal, que prefere a autonomia dos departamentos.


Fontes[editar]