Covid-19: após confusão, Brasil recebe 2 milhões de doses de vacina ChAdOx1 da Índia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por Brasil de Fato

Dois milhões de doses da vacina de Oxford-AstraZeneca (ChAdOx1) chegaram ao Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, no fim da tarde de ontem (22). As vacinas vieram da Índia, onde foram produzidas pelo laboratório Serum.

A carga foi levada a um depósito da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, ainda ontem e de lá, distribuídas. Como já está liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), as doses já podem ser aplicadas imediatamente.

A expectativa era de que os imunizantes chegassem no domingo (17) ao Brasil, mas houve inicialmente um fracasso na negociação entre o Itamaraty e o governo da Índia. Os indianos teriam ficado incomodados com a forma com que o governo brasileiro divulgou a compra.

Criticado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu o embaixador indiano no Brasil, Suresh K. Reddy, no Palácio do Planalto, para tentar contornar a situação criada pelos membros do seu próprio governo.

A primeira etapa de vacinação dos brasileiros está em curso desde o domingo (17), mas as doses são insuficientes. Até agora, foram distribuídas apenas 6 milhões de doses da vacina Coronavac do Butantan. Só o primeiro grupo prioritário, o de profissionais da saúde, precisa de 31,1 milhões de doses.

2º lote da Coronavac

A diretoria da Anvisa autorizou nesta sexta-feira, por unanimidade, o uso emergencial do segundo lote da vacina Coronavac, produzida em parceria entre a farmacêutica chinesa Sinovac e o Instituto Butantan.

Com a liberação temporária, a expectativa do Butantan é de produzir outras 35 milhões de doses da vacina em território nacional. No total, até o final de março o instituto espera disponibilizar 46 milhões de doses da Coronavac.

Dados

O número de casos confirmados de covid-19 chegou a 8.753.920 no Brasil ontem, de acordo com dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass). Apenas entre quinta-feria e ontem, foram registrados 55.552 novos casos. O total de mortes chegou a 215.243, sendo que 1.096 foram registradas entre quinta e sexta.

Saiba o que é o novo coronavírus

Os coronavírus uma vasta família de vírus que provocam enfermidades em humanos e também em animais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que tais vírus podem ocasionar, em humanos, infecções respiratórias como resfriados, entre eles a chamada “síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS)”.

Também pode provocar afetações mais graves, como é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SRAS ou SARS). A covid-19, descoberta pela ciência mais recentemente, entre o final de 2019 e o início de 2020, é provocada pelo que se convencionou chamar de “novo coronavírus”.

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

Notícias Relacionadas

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com