Covid-19: Países Baixos anunciam lockdown para conter pandemia

15 de dezembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Com um aumento dramático no número de infecções nas últimas semanas, com números de até cerca de 9.000 por dia e o número de pacientes com Covid-19 em hospitais e lares de idosos aumentando, o que tem um impacto na saúde em geral, já que mais de um milhão de procedimentos hospitalares de rotina tiveram de ser adiados, o governo da Holanda decretou ontem, dia 14 de dezembro, um novo lockdown. A medida estará em vigor de 15 de dezembro até pelo menos o dia 19 de janeiro de 2021.

O governo recomenda que todos fiquem em casa tanto quanto possível, inclusive durante a época festiva, pois esta é uma forma eficaz de reduzir as taxas de infecção.

Serviços essenciais

Locais como museus, teatros, parques de diversão, zoológicos, cassinos, saunas, instalações esportivas cobertas e estabelecimentos que servem comida e bebida (inclusive em hotéis) estarão fechados durante este período. Lojas de roupas, sapatarias, joalherias e lojas de artesanato também estarão fechadas. Já supermercados, padarias, açougues e outros estabelecimentos de venda de alimentos podem permanecer abertos, assim como estabelecimentos como farmácias e postos de gasolina.

Pessoas que trabalham em profissões de contato pessoal, como cabeleireiros e tatuadores, também não podem trabalhar nas próximas semanas. Somente pessoas da área da saúde estarão liberadas para trabalhar com contato pessoal.

Educação e trabalho

Escolas primárias e secundárias, de ensino técnico e universidades deverão oferecer ensino online, com exceções para as provas deste ano letivo, aulas de treinamento prático e no caso de atendimento a alunos vulneráveis. As creches também serão fechadas.

Creches e escolas primárias, no entanto, ficarão abertas para filhos de trabalhadores da linha de frente da pandemia, de setores essenciais que não podem parar durante a crise.

Com relação ao trabalho, o governo recomendou que as pessoas devem continuar a trabalhar em casa, a menos que seja absolutamente necessário que elas trabalhem fora.

Período festivo

O governo também está aconselhando as pessoas a não receberem mais de 2 pessoas com 13 anos ou mais em casa por dia. Há uma exceção nos dias 24, 25 e 26 de dezembro: então, até 3 pessoas podem fazer visitas, excluindo crianças menores de 13 anos. Fora de casa, os grupos podem ser de, no máximo, 2 pessoas, inclusive durante o período festivo.

Viagens e lazer

A recomendação é não viajar e não marcar nenhuma viagem até meados de março, a menos que seja estritamente necessário.

Os adultos podem se exercitar sozinhos ou com outra pessoa, e somente ao ar livre, mantendo uma distância de 1,5 metros um do outro, e crianças e jovens até os 17 anos podem praticar esportes em grupo, desde que ao ar livre.

Pacote de incentivos

O governo pediu às pessoas que sejam resilientes novamente, como foram no início deste ano, e anunciou que pelo bloqueio ter um grande impacto na sociedade e na economia, foi criado um pacote abrangente de recuperação e suporte para empresas e trabalhadores.

100 mil infecções em 15 dias

Segundo o website de estatísticas Worldometer, hoje os Países Baixos estão em 20º lugar no ranking geral de contaminados, com um total de 621.944 infecções. Os dados também mostram que a pandemia cresceu mais de 730% nos últimos 3 meses, sendo que no dia 15 de setembro, por exemplo, havia um total de 84.778 contaminações confirmadas, quando hoje são mais de 600 mil.

O gráfico Total Coronavirus Cases in the Netherlands do Worldometer também mostra que havia pouco mais de 523 mil casos no dia 30 de novembro, o que demonstra que só nos últimos 15 dias ocorreram quase 100 mil novas infecções.

Notícia Relacionada

Fontes

Nota: em seu Copyright no website, o Governo da Holanda anuncia que "salvo indicação em contrário, a CC0 (Creative Commons Zero) se aplica ao conteúdo do nosso site. Isso significa que o conteúdo deste site pode ser reproduzido gratuitamente, salvo indicação em contrário (por exemplo, na forma de um aviso de direitos autorais em um documento)".