Continuam negociações na OEA para resolução de conflito entre Equador e Colômbia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

6 de março de 2008

O conselho permanente da Organização dos Estados Americanos retomou as negociações pendentes para assegurar uma saída para a crise diplomática entre a Colômbia e o Equador, depois da operação militar do exército colombiano que causou a morte do líder guerrilheiro Raúl Reyes e 22 de seus companheiros em território equatoriano na sábado anterior.

Depois da falta de acordo entre os representantes de todos os países membros, o conselho decidiu formar uma comissão mediadora formada pelo embaixador panamenho Arístides Royo e o chileno José Miguel Insulza, secretário geral da organização; com esta formação, o Equador acusou o governo colombiano de realizar uma "violação planejada e premeditada" de seu território, enquanto que o governo de Uribe reiterou seu pedido de "desculpas públicas ao governo do Equador e a seu povo" além de concordar em convocar uma reunião extraordinária de chanceleres das Américas para procurar uma solução para a crise. De qualquer modo, os dois países continuaram na mesma. sobre o texto que impediu avanços na terça-feira e pelo qual se fechou a cessão. Os representantes da Colômbia e Equador continuaram a reunião durante a noite da mesma terça-feira para procurar novas posturas de cara às negociações da quarta-feira.

Por sua vez, o Presidente do Equador, Rafael Correa, continuou sua busca de apoio regional, em meio a qual encontrou-se com seu homólogo brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva.

Fontes