Congresso hondurenho mantem Zelaya fora do poder

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeira de Honduras
Outras notícias sobre Honduras


Agência Brasil

3 de dezembro de 2009

O Congresso de Honduras rejeitou na noite desta quarta-feira (2) a volta de Manuel Zelaya à Presidência. A sessão do Congresso que define a questão começou hoje com duas horas e meia de atraso.

Para a aprovação da restituição de Zelaya ao poder, conforme o acordo definido em outubro, eram necessários 65 votos, do total de 128 deputados federais. Anteriormente, 112 deputados votaram pelo afastamento do presidente deposto. No total, 111 deputados votaram contra e apenas 14 a favor. Na sessão de hoje quase todos os integrantes do Congresso Nacional estavam presentes.

Único observador brasileiro na processo eleitoral hondurenho, o deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE), afirmou à Agência Brasil que para manter Zelaya afastado do poder, o argumento do Congresso seria a negativa de todas as instâncias consultadas. “Ainda estão na fase de leitura das consultas. Mas todos os órgãos consultados recomendaram que ele [Zelaya] fosse mantido fora do governo”, disse.

Os congressistas consultaram a Suprema Corte, o Ministério Público, as comissões de direitos humanos, entre outros segmentos sobre a legalidade do acordo mediado pelos Estados Unidos e negociado com Zelaya e Roberto Micheletti, presidente de facto que retomou o poder ontem.

O presidente deposto chamou a decisão do Congresso de "vergonha nacional" e "punhalada armada na democracia", em uma entrevista. Já Micheletti disse que "Zelaya já é história". "O povo respondeu todas as perguntas, como ele havia exigido", completou.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati