Começa o julgamento antitruste dos EUA contra o Google

Fonte: Wikinotícias
Logotipo do Google

13 de setembro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Na terça-feira, os promotores federais argumentarão que o Google violou a lei antitruste ao subornar grandes navegadores e, especialmente, forçar os desenvolvedores de software a tornar o mecanismo de busca a opção padrão dos usuários.

O Departamento de Justiça abriu um processo contra o Google há quase três anos, quando o ex-presidente Donald Trump ainda estava no cargo. Agora, o caso foi a julgamento e se desenrolará nos próximos dois meses e meio, com o CEO da Alphabet, Sundar Pichai, e um alto executivo da Apple, Eddie Cue, ambos esperados para testemunhar.

Não se espera que o juiz distrital dos EUA, Amit Mehta, emita um veredito até o início de 2024.

O Google paga bilhões todos os anos para ser o principal mecanismo de busca no Safari, Firefox e outros navegadores populares. Os fabricantes de dispositivos que desejam acesso completo à loja de aplicativos Google Play em seus smartphones também são contratualmente obrigados a tornar o Google seu mecanismo de busca padrão.

Estas práticas comerciais estão permitindo à Google construir o seu vasto império tecnológico, que controla cerca de 90% do mercado dos motores de busca.

“Este caso é sobre o futuro da internet e se o Google algum dia enfrentará uma concorrência significativa nas buscas”, disse o advogado do Departamento de Justiça, Kenneth Dintzer.

O Google afirma que suas negociações são honestas. A Alphabet, empresa controladora do Google, vale US$ 1,7 trilhão, com a maior parte de sua receita publicitária vindo de seu mecanismo de busca.

Se for descoberto que a Google viola a lei antitruste, poderá ter de fazer concessões dispendiosas que poderão reduzir o seu monopólio.

Fontes

‎‎