Colômbia qualifica de involuntária incursão da Força Aérea no Equador

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

4 de fevereiro de 2006

Nesta quinta-feira (2), a Colômbia respondeu oficialmente a uma nota de protesto enviado pelo Governo do Equador por uma incursão da Força Aérea Colombiana em território equatoriano ocorrida no sábado anterior, quando dois aviões e três helicópteros entraram na província fronteiriça de Sucumbíos, enquanto perseguiam guerrilheiros das FARC.

Na nota, a Colômbia afirma que "uma vez revisada a estratégia da mencionada operação militar, determinou-se que pode ter ocorrido acidentalmente, uma entrada involuntária, não premeditada, no espaço aéreo do Equador, durante as operações na área contra grupos terroristas que penetraram posteriormente em território equatoriano para eludir a ação da força pública colombiana. Por ter ocorrido tal situação, o Governo de Colômbia lamenta o sucedido e assinala que tomará as previsões pertinentes".

O comunicado, que foi entregue ao embaixador equatoriano em Bogotá, Ramiro Silva, ainda diz: "O Governo Nacional reitera seu permanente e irrestrito respeito à soberania da República do Equador. Assim mesmo, aprecia o alto valor da cooperação e acordo na luta contra o flagelo do narcotráfico e do terrorismo, verdadeiros inimigos da democracia e da solidariedade entre os povos". O Presidente colombiano, Álvaro Uribe Vélez, declarou que a nota é "aberta e fraterna".

Ver também

Fontes