Colômbia investiga políticos e jornalistas estrangeiros

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Voice of America

27 de maio de 2008

O promotor-geral da Colômbia, Mario Iguarán, informou que está investigando políticos de oposição e jornalistas estrangeiros com supostos vínculos com guerrilheiros, depois de informação obtida de computadores confiscados das FARC no início do ano.

Iguarán disse que solicitou ao Superior Tribunal da Colômbia que investigue três parlamentares, entre eles a senadora Piedad Córdoba, que junto ao presidente da Venezuela Hugo Chávez, ajudou a mediar a liberação de seis reféns que estavam em mãos das FARC.

O governo da Colômbia afirma que um notebook encontrado durante incursão em março a um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, em território do Equador, contém informação que demonstra o apoio à insurgência por parte dos governos da Venezuela e do Equador.

Tanto o presidente Chávez da Venezuela, como o mandatário equatoriano Rafael Correa, negaram as acusações.

As FARC também rechaçaram as afirmações do governo colombiano.

A senadora Córdoba diz que seus contatos com as FARC foram parte das gestões para negociar a liberação dos reféns.



Fontes