Cientistas explicam a morte de mais de 330 elefantes em Botswana

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de setembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O mistério em torno da morte repentina de centenas de elefantes em Botsuana parece ter sido resolvido, colocando fim a meses de especulações sobre o motivo de ao menos 330 elefantes terem sido encontrados mortos na região noroeste do país da África no início deste ano.

Inicialmente, as possíveis explicações para as mortes variaram de caça furtiva a envenenamento por antraz. Agora, no entanto, o país apontou para a proliferação de cianobactérias, que são neurotoxina naturais e cujo aumento se deu devido à mudança climática. As informações são de Mmadi Reuben, veterinário principal do Departamento da Vida Selvagem e Parques Nacionais de Botswana, reporta o GMA.

“Como em muitas outras situações, como os incêndios florestais na Califórnia e Oregon e as inundações no Reino Unido, a mudança climática é o multiplicador da ameaça”, disse o Dr. Niall McCann, cofundador da organização de caridade do Reino Unido National Park Rescue, à ABC News . “A mudança climática e os efeitos do aquecimento global na região estão aumentando a intensidade e a gravidade da proliferação de algas nocivas, tornando esse problema mais provável de ocorrer novamente”.

“Nossos últimos testes detectaram neurotoxinas cianobacterianas como a causa das mortes. Estas são bactérias anaeróbias encontradas na água de poços sazonais ”, disse Mmadi Reuben à ABC News por telefone.

Eles passaram meses estudando amostras de carcaças, amostras ambientais de solo e água, bem como amostras de animais vivos, e as enviaram para laboratórios regionais especializados e também para laboratórios nos Estados Unidos, Canadá e Europa, segundo Reuben.

A maioria das carcaças, detectadas por buscas aéreas, foram encontradas agrupadas em torno de fontes de água perto do Delta do Okavango, que, em tempos normais, é um importante destino de safári turístico. Alguns animais foram vistos andando vertiginosamente em círculos antes de morrer repentinamente.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit