Cientistas americanos criam "super-rato" em laboratório

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

3 de novembro de 2007

Cientistas de um laboratório de Ohio, EUA, asseguram ter criado uma espécie de rato capaz de realizar tarefas mais rápido que os roedores comuns, o que permitiria abrir uma nova esperança para a espécie humana melhorar sua qualidade de vida.

"Estes super ratos essencialmente queimam ácidos gordurosos para obter a energia necessária para estes esforços e produzem muito pouco ácido láctico" afirmou Richard W. Hanson, professor de bioquímica na universidade Case Western Reserve de Cleveland.

As particularidades destes ratos são que vivem mais, mantêm-se em forma física e sua vida é mais longa do que a de um camundongo comum, porém também provoca casos de agressividade nas fêmeas que podem dar a luz, além de estender o seu período de fertilidade de um ano para dois anos e meio.

Uma forma de demonstrar a força dos ratos foi usar uma esteira com inclinação de 25 graus e determinar o consumo de oxigênio, consumo de dióxido de carbono e outros fatores que determinam o grau de esforço físico. A esteira tinha a velocidade aumentada em dois metros por minuto até o camundongo deixar de correr. O camundongo comum aguentou correr no máximo durante 19 minutos, enquanto que os "super" ratos correram por quase 32 minutos.

Agora, os cientistas propõem aplicar estes avanços ao ser humano e combater assim enfermidades, a obesidade infantil e melhorar as expectativas de vida das pessoas.

O estudo foi publicado no Journal of Biological Chemistry num artigo de Parvin Hakimi do Laboratório de Richard W. Hanson.

Fontes