China promete rápidas mudanças comerciais em seu acordo com os EUA

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Donald Trump

5 de dezembro de 2018

A China prometeu, na quarta-feira, 5 de dezembro, agir rapidamente para conseguir um consenso comercial com os Estados Unidos, apesar de sinais mistos enviados pelo governo de Donald Trump.

Trump semeou mais confusão ao sugerir que as negociações com a China poderiam se estender além do prazo de 90 dias para chegar a um acordo para evitar um aumento maciço de tarifas entre os dois países.

Mas o Ministério do Comércio da China disse que os negociadores "impulsionarão ativamente as negociações dentro de 90 dias, de acordo com um cronograma e roteiro claro" - marcando o primeiro reconhecimento público de Pequim do prazo anunciado pelos EUA no fim de semana.

O ministério louvou as conversações de Trump com o presidente Xi Jinping no fim de semana como "bem-sucedido" e disse que estava "confiante" de que acordo seria implementado.

Trump e Xi concordaram com uma trégua da guerra comercial à margem da cúpula do G20 na Argentina no sábado, 1º de dezembro, adiando novas tarifas e dando aos negociadores três meses para chegar a um acordo.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati