China proíbe a entrada de Justin Bieber

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeira da China
Outras notícias sobre a China
Localização da China
fp=as}} China
Justin Bieber em 2015.

22 de julho de 2017

A China proibiu a entrada do cantor pop canadense, Justin Bieber. O governo do país alega que a proibição foi o fato do cantor canadense não ter incluído o país asiático como marco na turnê mundial, mas o Governo reafirma que há uma possibilidade de decisão de retirada condicional. A notícia causou grande reação de fãs do cantor.

Quando as estações de TVs e rádios anunciaram a turnê mundial de Justin, os fãs notaram que os shows serão realizados em Hong Kong, na Indonésia, Cingapura e nas Filipinas, mas não na China. Um fã de Justin enviou uma carta ao Escritório da Cultura da China pedindo explicações às autoridades do motivo pelo qual "o país proibiu a entrada do cantor. Ele é talentoso, embora seja controverso", disse o fã do cantor.

O Governo da China considera que Justin Bieber pode influenciar adolescentes através de comportamentos inadequados, tais como dirigir embriagado, usar drogas e as atitudes desrespeitosas contra a China por parte do cantor. Em 2013, o cantor foi flagrado na Grande Muralha sobre os ombros de seus guardas e durante uma visita ao Japão o cantor foi fotografado na frente do Templo Giakousounou, considerado na China e pela Coreia do Sul, entre outros países asiáticos, como um símbolo do expansionismo japonês.

A Secretaria da Cultura disse que "deve lidar com a purificação das artes na China. Nós pensamos que Justin Bieber é um cantor talentoso e se ele mostrar que ele pode gerenciar a si mesmo e amadurecer, ele vai voltar a ser bem-vindo pelo povo da China".

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati