Chávez viaja para Cuba, onde será submetido a nova cirurgia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hugo Chávez com a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, em 2011.

24 de fevereiro de 2012

Venezuela — O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, de 57 anos, viaja hoje (24) para Havana (Cuba), onde fará uma cirurgia para a retirada de novo tumor na região pélvica. A previsão é que a operação ocorra no começo da próxima semana. Em Caracas, capital venezuelana, Chávez prometeu que governará o país a distância, diretamente de Cuba. A descoberta do tumor ocorre a sete meses das eleições presidenciais na Venezuela e em plena campanha eleitoral. Na véspera da viagem, Chávez fez campanha e disse que ainda não sabe se o tumor, de dois centímetros, é maligno. Porém, confirmou que há essa possibilidade. Segundo ele, o objetivo da cirurgia é sua extração.


É preciso preparar-me para enfrentar o que for. Preparo-me para enfrentar o pior dos cenários. Isso não é uma despedida, eu vou ali e já volto
'


Chávez foi levado ao aeroporto com suas três filhas por uma caravana que tinha reunido milhares de apoiadores do presidente venezuelano. Antes de partir para Havana, o presidente venezuelano designou vários membros do governo para comandar a campanha presidencial e prometeu que "lutará sem trégua" para manter-se na política.


Deixo o país em boas mãos, no entanto continuarei governando de Cuba.
'


Dilma Rousseff, presidente do Brasil, telefonou para Chávez no mesmo dia para desejar sorte na cirurgia contra o câncer e diz estar confiante na recuperação. O telefonema aconteceu às 13h30min, horário de verão do Brasil e durou cinco minutos.

Há oito meses, Chávez fez uma cirurgia em Havana também para a extração de um tumor na região pélvica – a mesma área que novamente é alvo de um tumor. Na ocasião, ele fez sessões de quimioterapia e radioterapia em Cuba e na Venezuela, no Hospital Militar de Caracas. A viagem do presidente a Havana foi autorizada pela Assembleia Nacional da Venezuela.


O presidente da República é, acima de tudo, um ser humano que merece exercer o direito de se tratar
vice-presidente do Parlamento, Aristóbulo Istúriz


O deputado da oposição Alfonso Marquina acrescentou que os opositores desejam a Chávez sua pronta recuperação e defendeu que o vice-presidente Elías Jahúa exerça as funções presidenciais, e não o presidente, a distância.


Não se pode governar de outro ponto que não seja o território nacional. À frente do país deve estar o vice-presidente executivo, não se pode emitir decretos nem assinar leis


Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati