Chávez ameaça expropriar Ternium Sidor

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de abril de 2008

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ameaçou no domingo expropriar e mandar ocupar imediatamente a siderúrgica Sidor, caso não haja um acordo sobre o preço a pagar a seus acionistas e sócios da Ternium, em meio ao processo de renacionalização da empresa.

A Ternium-Sidor "custou cerca de US$ 1,5 bilhão, quando a Sidor que eles compraram era maior, e muitos equipamentos sofreram desvalorização", disse o presidente, lembrando do processo de privatização, há dez anos. O governo propôs pagar US$ 800 milhões de dólares, o grupo argentino Techint, dono da Ternium, pede US$ 4 bilhões pela empresa.


Cquote1.svg

Não vou pagar 4 bilhões de dólares por esta empresa. Se não querem chegar a um acordo conosco, na terça-feira emito um decreto de expropriação e tomo o controle da empresa imediatamente, sem problema

Cquote2.svg
Presidente venezuelano Hugo Chávez



Na semana passada, um informe do banco de investimentos Barclays indicava que a participação argentina na Sidor seria de US$ 1 bilhão. A companhia, responsável por 85% da produção de aço da Venezuela, foi nacionalizada pelo que o governo classificou de "intransigência" da direção da empresa na negociação do reajuste salarial dos trabalhadores, no último dia 10. A decisão do presidente afeta a brasileira Usiminas, que é uma das acionistas da Ternium.


Fontes