Centro da USP desenvolve software livre para o gerenciamento de dados de experimentos em neurociência

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


5 de janeiro de 2015

Sede do NeuroMat na Universidade de São Paulo, em São Paulo

A equipe de desenvolvimento do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática (CEPID NeuroMat) lançou em outubro de 2014 o primeiro módulo do Neuroscience Experiments System (NES), um software livre que facilita o gerenciamento de dados clínicos coletados em hospitais e instituições de pesquisa. NeuroMat é uma instituição científica sediada na Universidade de São Paulo e criada em 2013, com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), com o objetivo de desenvolver uma teoria matemática do funcionamento cerebral. Participam desse centro coordenado pelo matemático Antonio Galves pelo menos 40 pesquisadores, de cerca de 15 instituições de ensino superior brasileiras e estrangeiras.

O primeiro módulo do NES está disponível para download no site https://github.com/neuromat/nes. Além de permitir o armazenamento de dados, a partir de uma interface de fácil uso, o programa oferece um módulo para o gerenciamento de questionários eletrônicos aplicados nas pesquisas. Como o NES tem um código aberto, quem quiser utilizar o programa pode fazer o download e adaptar suas funcionalidades de acordo com suas próprias necessidades.

A equipe clínica e científica do Instituto de Neurologia Deolindo Couto (INDC), da Universidade Federal do Rio de Janeiro, lançou um projeto para adotar o NES. O INDC é uma instituição parceira do NeuroMat. A partir da utilização pioneira por parte da equipe no Rio de Janeiro, foram apresentadas modificações e aperfeiçoamentos do programa inicial. Coordenaram a experiência-piloto com o NES as professoras e pesquisadoras do NeuroMat Claudia D. Vargas e Kelly R. Braghetto, respectivamente da UFRJ e da USP.

A expectativa de desenvolvimento do NES é que, no futuro, incorpore dados coletados em exames de neuroimagem e obtidos em experimentos com animais. A ordem de desenvolvimento dependerá das prioridades de laboratórios associados ao NeuroMat.

Notícia Relacionada

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati