Cavalo de Rodrigo Pessoa é flagrado por doping nas Olimpíadas de Pequim

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

3 de setembro de 2008

Hong Kong, China

Pouco mais de uma semana após às Olimpíadas de 2008, o hipismo brasileiro volta a registrar problemas de doping. O cavalo de Rodrigo Pessoa, Rufus, foi flagrado pelo controle antidopagem. A primeira prova deu positivo para a substância nonivamida, produto com propriedade hipersensibilizante.

O jornal diário francês "L'Equipe" informou em 1º de setembro, que o comitê antidoping analisará a contraprova em 2 de setembro, em Hong Kong, local das competições olímpicas de hipismo. O cavaleiro Rodrigo Pessoa será convocado para uma audiência da Federação Internacional de Hipismo caso a contraprova dê positivo.

Com Rufus, Rodrigo Pessoa ficou em quinto lugar nas Olimpíadas de Pequim. Este é o segundo caso de doping no hipismo que o Brasil enfrenta. Além do Brasil, também deram positivos os exames de conjuntos da Alemanha, Irlanda e Noruega.

O primeiro caso foi em 21 de agosto, quando Bernardo Alves ficou fora da final individual de salto. O cavalo do brasileiro e de mais 3 competidores foram flagrados no exame antidoping, que deu positivo em "capsaicina" (substância presente em uma pomada para massagem em animais). Com estas suspensões, Camila Benedicto e Rodrigo Pessoa são os únicos representantes brasileiros na prova.

O brasileiro Rodrigo Pessoa terminou os saltos nas Olimpíadas de 2004, em Atenas, Grécia, como o segundo colocado. Beneficiado pelo doping do cavalo do conjunto irlandês que havia sido o vencedor no ouro, o brasileiro ficou com a medalha de ouro.


Fontes