Caso Cassule-Kamulingue: General volta a faltar ao tribunal

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Província de Luanda, Angola.

Agência VOA

Localização de Luanda.

"General Filó" continua em tratamento médico na África do Sul

24 de fevereiro de 2015

Ao contrário do que se esperava, o tenente-general José Peres Afonso “Filó” não compareceu na audiência marcada para hoje, 24, no julgamento dos alegados responsáveis pelo desaparecimento e morte dos activistas Isaías Cassule e Alves Kamulingue.

Em tribunal compareceu, contudo, Alberto Santos que estava com Isaías Cassule no dia do rapto e que relatou o que viu nesse dia.

Aquando das investigações, a Direcção Nacional de Investigação Criminal (DNIC) deteve por mais de 100 dias Alberto Santos. Ele denunciou ter sido obrigado a acusar a Unita como estando na origem do desaparecimento dos activistas Cassule e Kamulingue.

A presença do "General Filó" é tida como importante para esclarecer alguns aspectos do caso, já que ele mesmo chegou a ser mencionado como um dos mandantes do rapto dos activistas.

O advogado dos familiares das vitimas David Mendes tinha anteriormente afirmado que "Filó" é "um declarante relevante por ter sido sempre citado como sendo o autor da ordem para acabar com Cassule”

O julgamento tinha sido adiado do passado dia 5 pela ausência do general que se encontra na África do Sul a receber tratamento médico.

Os advogados vão agora procurar esclarecer se o "General Filó" se pode ausentar do tratamento médico que está a receber na África do Sul.

Recorde-se que estão a ser julgados nove presumíveis autores das mortes dos activistas Cassule e Kamulingue, em Maio de 2012 em Luanda.

Notícia Relacionada[editar]

Fonte[editar]