Califórnia processa o governo Trump por causa da política de vistos de estudante

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

10 de julho de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Donald Trump
Donald Trump

A Califórnia está processando o governo do presidente dos EUA, Donald Trump, por causa de sua política que ameaça os vistos de estudantes estrangeiros cujos cursos ficam on-line devido ao coronavírus, disseram autoridades nesta quinta-feira.

O processo a ser aberto pelo procurador-geral do estado ocorre quando Trump pressiona para que as instalações educacionais do país sejam reabertas, mesmo quando as infecções por vírus continuam aumentando, principalmente no sul e oeste.

"A política ilegal do governo Trump ameaça exacerbar a disseminação do COVID-19 e exilar centenas de milhares de estudantes universitários que estudam nos Estados Unidos", disse um comunicado anunciando o processo.

Na segunda-feira, o Serviço de Imigração dos Estados Unidos (ICE) disse que estudantes estrangeiros matriculados em programas totalmente on-line para o semestre do outono não teriam permissão para entrar no país.

A medida foi vista como um movimento da Casa Branca para pressionar as instituições educacionais que adotam uma abordagem cautelosa para reabrir em meio à pandemia global do COVID-19.

Mas a California State University está entre os que planejam oferecer principalmente educação somente on-line para seus mais de 10.000 estudantes estrangeiros, bem como estudantes dos EUA, neste outono.

"Que vergonha para o governo Trump por arriscar não apenas as oportunidades de educação para estudantes que tiveram a chance de ir para a faculdade, mas agora também sua saúde e bem-estar", disse o procurador-geral Becerra da Califórnia.

Forçar universidades e faculdades californianas a abrir aulas presenciais ameaçaria suas finanças e poderia transformá-las em "super espalhadores" da doença, comentou ainda ele.

Fontes

Notícia relacionada

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com