Cabo Verde: educação criticada por não disponibilizar livros

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de novembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

As autoridades cabo verdianas da educação estão a ser criticadas por não terem garantido a total disponibilidade de manuais escolares do nono ao décimo segundo anos.

Justificando a falta, a diretora nacional da educação, Elionora Sousa, disse que tem a ver com a reforma curricular em curso, um processo que compreende etapas.

"No próximo ano letivo, vamos ter os manuais do nono, porque a reforma acontece anualmente”, prometeu a diretora.

O professor universitário, Daniel Medina, comentou que “os manuais podem ser alterados de dez em dez anos conforme a necessidade, mas não ter este importante instrumento no início de cada ano é catastrófico para as famílias e estabilidade do próprio aluno”.

A primeira-dama, Lígia Fonseca, considerou inoperantes os sucessivos governos do PAICV e MPD pela não resolução do problema.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com