COVID-19: protocolo de pesquisa da vacina de Oxford muda no Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

10 de agosto de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A Anvisa autorizou hoje uma mudança no protocolo de pesquisa da vacina de Oxford-AstraZeneca contra a covid-19 no Brasil.

A autorização vem após um pedido dos responsáveis pela pesquisa para a aplicação de uma dose de reforço nos voluntários que estão participando do estudo, tanto nos que já foram vacinados como nos que ainda vão entrar para o estudo. Segundo relatórios recentes, a dose de reforço aumenta a chance de imunização.

Outra alteração autorizada foi a ampliação da faixa etária para a realização dos testes, que agora incluirá pessoas entre 18 e 69 anos. A faixa etária inicialmente aprovada era dos 18 aos 55 anos. Segundo a Agência, "a apresentação das informações necessárias pela empresa" possibilitou a autorização dos testes em voluntários com 56 anos ou mais.

"O intervalo para a segunda dose dos participantes deve ser de quatro semanas. Para os voluntários que já passaram pelo estudo, a segunda dose deve ser aplicada no prazo de quatro a seis semanas", explicou a Anvisa.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit