Câmara dos EUA reabre questão sobre armas de destruição em massa no Iraque

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

3 de fevereiro de 2006

O Presidente do Comitê Permanente de Inteligência da Casa dos Representantes dos Estados Unidos da América Peter Hoekstra (Rep-Michigan) decidiu reabrir a questão sobre as armas de destruição do Iraque e pediu ao diretor da Inteligência Nacional para re-examinar a questão.

A assessoria do congressista informou que Hoekstra acredita que é muito cedo para dizer que o ex-Presidente Saddam Hussein destruiu ou que nunca teve armas químicas, biológicas ou nucleares.

O Primeiro Ministro de Israel Ariel Sharon e o chefe da Força de Defesa Israelense Moshe Yaalon disseram durante a Guerra do Iraque que Saddam transferira todas as armas para a Síria antes do início da guerra. O ex-general da Força Aérea Iraquiana Georges Sada disse dias atrás que as armas iraquianas foram transportadas para a Síria.

Segundo a inteligência americana, britânica e israelense, semanas antes do início da operação militar no Iraque, pelo menos dez instalações para pesquisa e produção de armas químicas e biológicas foram ocupadas por integrantes da Guarda Republicana Iraquiana.

Jamal Ware, porta-voz de Peter Hoekstra disse ontem (2) que o Presidente do Comitê Permanente de Inteligência acredita que "a polêmica sobre as armas de destruição em massa iraquianas ainda não acabou e que há ainda questões a serem respondidas antes que alguém possa dizer exactamente com certeza o que aconteceu".

A Senadora Hillary Clinton (Dem-NY) disse semana passada que ou "nunca houve armas, ou se elas existiram com certeza foram usadas ou transportadas para fora do país".

Fontes