Bush veta lei sobre uso de células-tronco embrionárias

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de julho de 2006

Na quarta-feira (19), o Presidente dos Estados Unidos da América, George W. Bush usou o primeiro veto a que tem direito na sua presidência em um projeto de lei federal sobre pesquisa científica que usa células-tronco embrionárias.

O projeto de lei visava aumentar o número de linhagens de células-tronco em pesquisas científicas fianciadas pelo governo.

Apesar do veto, a destruição de embriões para extrair células-tronco ainda se realizará na pesquisa científica; a pesquisa não será simplesmente financiada pelo governo federal. É ilegal nos Estados Unidos criar (através da concepção) embriões com o objetivo de pesquisa científica.

O projeto de lei já tinha passado no Senado por 63 a 37. São necessários quatro votos de uma maioria de 2/3 para evitar o veto presidencial. A lei agora voltará agora ao Congresso.

O Presidente Bush já anunciara anteriormente que vetaria esta lei.

Bush descreveu-a como uma etapa que cruzaria "uma linha moral". "Esta lei apoiaria a tomada de vida de pessoas inocentes", disse o sr. Bush na Casa Branca, enquanto estava rodeado de pais e crianças que nasceram como parte de um programa de adoção de embriões. "Cada um desses embriões humanos é uma vida única com dignidade inerente e valor incomparável. Esses meninos e meninas não são restos."

Nancy Pelosi, líder da minoria da Câmara, disse que "o veto é equivalente a dizer "não" para a esperarança. Depende dos membros do Congresso representar os seus eleitores e votar para ignorar o veto."

Muitas organizações conhecidas— como a Fundação de Christopher Reeve e Michael J. Fox para a pesquisa do Mal de Parkinson — defendiam ativamente a aprovação da lei.

Fontes

Atualizado em 10 de setembro de 2006 . Para maiores informações veja o histórico.