Brasil: regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste estão sob alerta para novas tempestades severas

17 de agosto de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Nas imagens de satélite da NOAA, vê-se a nova frente fria em formação, que está sendo empurrada por uma área de baixa pressão à oeste da Argentina

Após temporais intensos atingirem diversas cidades do Rio Grande do Sul na noite de segunda-feira, serviços de meteorologia alertam para uma nova rodada de tempestades fortes a severas que será capaz de causar chuva localmente forte, granizo e vendavais, alguns potencialmente fortes e até intensos com risco de danos.

As tempestades serão causadas por uma frente fria, que se forma hoje e avança sobre uma vasta área, entre o Rio Grande do Sul e leste de Minas Gerais.

O alerta para tempo severo está em vigência até amanhã.

Frio

Com o avanço da frente fria, as temperaturas nos estados do Sul, sul do Centro-Oeste e leste do Sudeste cairão. O Inmet prevê que hoje "a temperatura pode cair cerca de 10°C no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina até o fim do dia".

Já segundo a Metsul, a partir de amanhã haverá uma potente incursão de ar polar de alta pressão pela América do Sul, o que derrubará as temperaturas de vez.

O Inmet alerta que de quinta para sexta-feira, há, inclusive, a possibilidade de neve entre as serras gaúcha e catarinense, especialmente no Planalto Sul catarinense e nos Aparados da Serra (RS). O órgão também avisa que ocorrerão geadas em boa parte do Rio Grande do Sul, no sul do Mato Grosso do Sul e no centro e oeste catarinense, bem como do Paraná.

"Entre sexta (19) e sábado (20), as temperaturas mínimas previstas para Porto Alegre vão variar entre 1°C e 5°C. Já no sul e oeste gaúcho, entre -1°C e 1°C, e nas áreas altas da serra gaúcha, assim como no planalto sul catarinense, entre -6°C e -3°C. No Paraná, as temperaturas mínimas previstas são entre -3°C e 0°C na serra e no planalto", reporta o Inmet.

Centros de baixa pressão

Dois centros de baixa pressão atuam na região, um que já está se afastando rumo ao Atlântico, e outro que está a dois mil quilômetros a Leste da costa da Patagônia, mas que está organizando a frente fria que será impulsionada pelo ar polar sobre as regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste.

Notícias Relacionadas

Fontes