Brasil: estiagem contribui para a maior quebra de safra de citros da história

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

18 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por Meteored - Tempo

O clima adverso prejudicou a citricultura em 2020. A maior demanda industrial somada às adversidades climáticas, impulsionaram as cotações no mercado de mesa. Segundo o relatório da Fundecitrus, o cinturão citrícola deve ter uma quebra histórica na safra 2020-21.

De maneira geral, a citricultura paulista registrou preços elevados em 2020. Conforme colaboradores do Cepea, a maior demanda industrial no ano passado diminuiu a disponibilidade no mercado de mesa, devido às incertezas da pandemia, das adversidades do clima e dos preços atrativos para os produtores no processamento.

A estiagem em alguns períodos do segundo semestre de 2020 agravou a baixa produção de citros no cinturão citrícola (São Paulo e Triângulo Mineiro), que deve ter uma queda de 30% na produção na safra 2020/21, somando somando 269,36 milhões de caixas de 40,8 kg, segundo o relatório da Fundecitrus.

Fonte

Nota: conforme Aviso Legal – Condições de Cópia no website Tempo/Tiempo e nos de toda rede Meteored, o conteúdo está sob uma licença CC BY-SA 4.0, sendo “permitido remisturar, modificar e desenvolver a obra inclusive para propósitos comerciais, sempre que seja atribuído o crédito à Tempo”.

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com

[[Categoria:Agricultura]