Brasil: ciclone extratropical se forma na costa entre as regiões Sul e Sudeste; há risco de chuvas e ventos fortes

9 de agosto de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu um alerta hoje para a formação ciclone extratropical entre hoje e amanhã numa área entre a costa do norte de Santa Catarina (SC) e do sudeste de São Paulo (SP). Segundo os meteorologistas, pode haver chuvas volumosas numa vasta região entre o nordeste do Rio Grande do Sul (RS) e o Rio de Janeiro.

Vento e agitação marítima

De acordo com a Marinha do Brasil, os ventos podem soprar com intensidade de cerca de 100 km/h de Mostardas (RS) até Arraial do Cabo (RJ) e com intensidade de cerca de 75 km/h (40 nós) de Arraial do Cabo (RJ) até São Mateus (ES).

Os estados da Região Sul serão mais afetados na quarta-feira, enquanto os da Sudeste sentirão a ventania até quinta-feira.

Nestes locais também se espera agitação marítima, com ondas entre 3 e 4 metros de altura. "Alerta-se aos navegantes que consultem [...] informações antes de se fazerem ao mar e solicita-se ampla divulgação às comunidades de pesca e esporte e recreio", diz a Nota Oficial da Marinha.

As condições podem ser perigosas, alertou Paola Bueno, meteorologista do portal Tempo-Meteored.

O ciclone será nomeado?

Não é comum que ciclones extratropicais sejam nomeados no Brasil, mas os subtropicais sim, quando seus ventos sustentados em terra alcançam 65km/h. Foi o que aconteceu com a Tempestade Subtropical Yakecan, que esgotou os nomes da lista.

No sul das Américas, cabe à Marinha brasileira nomear os ciclones que afetam a região e se por acaso o atual ciclone for nomeado, receberá o nome de Arani, o primeiro da lista, que é rotativa - ou seja, os nomes são reutilizados.

O Yakecan foi o décimo sexto (16º) sistema ciclônico a atingir o Brasil desde o ciclone Catarina em 2004.

Referências

Notícias relacionadas

Fontes