Brasil: MPF e OAB investigam denúncias de mensagens contra nordestinos após eleição de primeiro turno

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de outubro de 2014

Brasil

Estado do Ceará, no Brasil.
Estado do Ceará.
Região Nordeste.

O Ministério Público Federal do Ceará (MPF-CE) recebeu oito representações de denúncias referentes a mensagens preconceituosas contra nordestinos brasileiros por autores de postagens nas redes sociais em contas do Twitter, Facebook e Tumblr. Segundo a assessoria de imprensa do órgão Núcleo de Tutela Coletiva, do MPF-CE a investigação já foi iniciada, mas ainda não há nenhum procedimento instaurado.

As denúncias foram encaminhadas para Núcleo de Tutela Coletiva e distribuídas ao procurador da República, Alexandre Meireles, que irá analisar o caso. Segundo o MPF-CE, a conta essesnordestinos.tumblr.com (que apesar do nome, nada tem haver com acusações) tem ajudado nas investigações, pois vem reunindo vários posts que manifestam e incentivam a discriminação.

O MPF-CE entrou com pedido de quebra de sigilo telemático (eletrônico) dos perfis que publicaram os comentários preconceituosos, para ter acesso ao protocolo de internet (IP), que é espécie de assinatura digital, das máquinas de onde foram originada as mensagens. Após este procedimento, terá início o rastreamento que levará às identidades dos autores das postagens.

Reações

Ontem, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, afirmou, em publicação em seu perfil no Facebook, que seus adversários políticos estão criando perfis falsos para divulgar mensagens preconceituosas e atribuir à sua campanha.

Também ontem, a presidenta-candidata do PT, Dilma Rousseff, defendeu os nordestinos, em razão da quantidade de votos dados à candidata do PT à Presidência, durante ato em Teresina, capital do Piauí, Estado onde recebeu maior percentual de eleitores. A presidenta afirmou que existe uma visão "elitista" que prejudica o Nordeste e ainda fez campanha dela mesma:

As pessoas que falam mal do Nordeste não conhecem a região. Dizem que aqui as pessoas são desinstruídas. Nunca estiveram aqui, não sabem que o povo nordestino é mais compreensivo e desconhecem a revolução que aconteceu no Nordeste. Vocês têm que superar esta visão porque o Nordeste cresceu muito nos últimos 12 anos.
Dilma Rousseff


Histórico

Segundo o coordenador do núcleo criminal do MPF-CE, Samuel Arruda, o pedido do sigilo telemático (eletrônico) dos perfis que publicaram os comentários preconceituosos para ter acesso ao IP levou a identificação de Mayara Petruso, julgada e condenada em 2010, quando postou mensagens racistas, também fazendo referências ao povo nordestino.

Apesar deste tipo de caso ser cíclico, como o de Mayara, na eleição da presidente Dilma Rousseff em 2010, ultimamente, temos percebido uma frequência maior de denúncias desta natureza.
Samuel Arruda

Em 19 de maio de 2014, o órgão entrou com o pedido de quebra de sigilo telemático de internautas que fizeram comentários discriminatórios contra nordestinos, em uma matéria publicada no site de notícias G1. A reportagem tratava do acidente que vitimou mais de 20 pessoas na BR 020 em Canindé, no Ceará, quebra de sigilo obtida dois dias depois (21 de maio). O incidente de mensagens ofensivas levou G1 suspender seções de comentários nessa matéria e todas as páginas após ganhar repercussão em outros portais rivais da G1.

Recentemente, também mediante denúncias, outro pedido da mesma natureza foi feito, para poder chegar ao autor da mensagens discriminatórias relativas a atual Miss Brasil, a cearense Melissa Gurgel.

Em anos recentes, críticos do Governo do PT acusam o partido de fazer divisão do país de ricos (sul, sudeste e oeste) e pobres (norte e nordeste), razão na qual eles promovem ataques pela internet.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati