Brasil: Como um homem que tentou furtar bife de frango de R$4 passou 4 anos sendo processado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

13 de junho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Brasil de Fato

Em 17 de abril de 2017, na cidade de Arassa, a polícia mineira lavrou in loco auto de prisão, acusado de furto de Carlos René Francisco Hipólito, cidadão desempregado.

Em um supermercado da cidade, Hipólito tentou roubar dois pedaços de frango processado industrialmente vendidos na forma de bifes com o nome comercial "Bife" e o preço na prateleira era de 2 reais a peça.

Os desempregados - que foram expulsos de suas casas há um ano e moravam com amigos - não tentam mais expulsar empresas. Existem apenas duas costeletas de frango.

Mais tarde, ao enviar seu testemunho, ele confessou seu motivo: fome.

No entanto, o crime detido foi apenas uma tentativa e não se concretizou: tratava-se de um segurança do mercado que não confiava no cidadão, e Hipólito acabou por admitir a ilegalidade e devolveu a mercadoria, deixando apenas o que trazia consigo. quando ele entrou. Faminto por este lugar.

Em 13 de abril de 2020, conforme relatório da Desembargadora Casio Salomé, e dos juízes de segunda instância Agostino Gomez de Azevedo e Salvio Chávez Com a participação, o TJ-MG tomou uma decisão sobre o litígio, indeferiu o pedido como habeas corpus por dois votos a um, e instaurou processo penal contra os desempregados que tentaram roubar do mercado (supostamente por fome) —— Supostamente por causa da fome - duas costeletas de frango, vendas totais de 4 reais.

Fonte[editar | editar código-fonte]

Vinícius Segalla. Como um homem que tentou furtar bife de frango de R$4 passou 4 anos sendo processado — Brasil de Fato, 13 de junho de 2021.

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit