Brasil: Comissão da Covid-19 ouve presidente da CNM e ações dos Municípios ganham destaque

Fonte: Wikinotícias

13 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A comissão da COVID-19 ouviu o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi.

"Nossa posição continua sendo a de que nenhum brasileiro, Estado ou município é melhor do que outro. O pacto federativo não pode ser quebrado, e ele não admite privilégios”, afirmou o presidente.

Em sua declaração, Aroldi defendeu a vacinação e criticou o governo Jair Bolsonaro: "A vacinação é o caminho de médio prazo para preservar a saúde dos brasileiros e a retomada econômica e social do país. Observamos que as medidas de distanciamento adotadas, sem nenhuma coordenação e planejamento, muito ao contrário, com a posição adversa do governo federal, põe em xeque a importância das ações restritivas".

Segundo Aroldi, falta organização. "Falta também um mapeamento nacional da propagação das novas variantes, que combinado com uma baixa testagem da população, resultam em um cenário: estamos apenas enxugando gelo. Lá na ponta, o gestor não está conseguindo fazer frente às medidas necessárias para sairmos deste pico da pandemia", completou.

"São várias as reclamações de Municípios com problemas de carregamento das informações pelo sistema do Ministério da Saúde, que apresenta grande instabilidade, o que atrasa ainda mais o registro das doses já aplicadas", concluiu o presidente da CNM.

Confira a fala de Aroldi na íntegra e assista à audiência completa aqui.

Fonte