Bombas em trem que ia da Índia até o Paquistão matam pelo menos 68

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

21 de fevereiro de 2007

Índia — Ao redor meia-noite do domingo, duas bombas explodiram no Expresso Samjhauta — Expresso da Amizade, trem noturno que vai de Delhi (Índia) até Lahore (Paquistão). Pelo menos 66 pessoas morream, foi a informação divulgada por veículos da imprensa. Outras duas malas com dispositivos explosivos improvisados foram encontradas no trem. Cerca de 13 passageiros ficaram feridos, alguns com queimaduras graves. Segundo a polícia, as explosões foram pequenas e com intenção de provocar fogo. Os vagões da classe econômica nos trens indianos geralmente têm suas janelas trancadas, o que dificulta a fuga em caso de emergência.

O gabinete do Primeiro Ministro indiano classificou o ocorrido como um "ato de terror" e prometeu achar as pessoas responsáveis. O governo paquistanês também condenou o ataque.

O incidente acontece pouco antes de uma visita planejada do ministro do exterior do Paquistão Khurshid Mahmud Kasuri para a Índia para conversas de paz, e duas semanas antes de ambos os países programarem uma reunião para trocar informações sobre terrorismo. Kasuri disse que sua viagem não seria cancelada. O presidente paquistanês Musharraf declarou: "Nós não permitiremos que elementos que querem sabotar o processo de paz contínua tenham sucesso em seus projetos abomináveis."

Em julho último, ataques em trens em Mumbai mataram 186 pessoas. "É sabotagem. É um ato de terrorismo como o de Mumbai," disse o Ministro da Estradas de Ferro Lalu Prasad Yadav. O ataque também acontece poucos dias antes do aniversário do incêndio do trem de Godhra, ocorrido em 27 de fevereiro de 2002.

Ver também

Fontes