Bomba explode em sede da Fedecámaras em Caracas

Fonte: Wikinotícias

24 de fevereiro de 2008

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Um artefato explosivo foi detonado na parte externa da Fedecámaras, organização empresarial da Venezuela conhecida por opor-se ao regime do Presidente Hugo Chávez. Integrantes da Fedecámaras criticam o Presidente Hugo Cháves por querer "impor ao país um regime comunista semelhante ao de Cuba, e cada vez mais autoritário".

Segundo a imprensa local, a explosão ocorreu às 2 horas da madrugada deste domingo na sede da Fedecámaras em Caracas. Os vidros das janelas e a fachada do prédio da entidade foram destruídos e uma pessoa foi encontrada morta perto do local da explosão. Segundo o jornal venezuelano El Universal, existe a possibilidade de que a pessoa que morreu tenha sido a mesma que colocou a bomba, mas há de se confirmar ainda esta suposição. De acordo com o diretor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminais (CICPC), Marcos Chávez: "Há uma pessoa que estava perto e supostamente poderia ter sido alcançada pela onda de explosão. Estamos investigando a causa da sua morte".

Perto do local da explosão também foram encontrados panfletos culpando os empresários pela crise de abastecimento na Venezuela.

O Presidente da Fedecámaras, José Manuel González, rechaçou o atentado. O Vice-Presidente da Fedecámaras Vicente Brito declarou: "Como é possível existir instituições paralelas ao Estado venezuelano que atuam impunimente?"

Fontes