Bolívia e África do Sul farão aliança política, afirma Morales

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de janeiro de 2006

O Presidente eleito da Bolívia, Evo Morales, prosseguiu nesta quarta-feira (11) com a agenda da sua viagem pelo exterior. Em Pretória, África do Sul, encontrou-se com o Presidente Thabo Mbeki, com quem falou em fomentar as relações entre ambos países e formar uma aliança política.

Morales elogiou o processo de mudança e transformações na África do Sul desde a chegada de Nelson Mandela ao poder em 1994, e afirmou desejar reforçar os laços de seu país com os governos que respeitam os direitos humanos. Inclusive recordou que nunca tinha considerado a possibilidade de ser presidente de seu país: "Ainda não consigo acreditar".

A respeito da nacionalização dos hidrocarbonetos bolivianos, Morales reiterou que as companhias estrangeiras serão sócias, mas não proprietárias dos mesmos, e adicionou que garantirá a elas a recuperar o investimento e o acesso aos benefícios.

Durante o seu primeiro dia de visita, Morales manifestou i a intenção de perdoar a Casa Branca por ter feito tantas humilhações contra seus compatriotas.

Washington criticou o mandatário eleito por sua aparente intenção de recusar um plano norte-americano para erradicar a plantação de coca. O sub-secretário de Estado para a América Latina Thomas Shannon afirma que tem intenções de dialogar com Morales sobre o tema, tão logo tome posse no próximo dia 22 de janeiro.

Depois da África do Sul, Morales partirá para Brasília, em sua última parada antes de regressar a La Paz para prestar juramento como presidente da Bolívia.

Ver também

Fontes