Biden é comunicado oficialmente que transição para seu governo foi aprovada por Trump

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de novembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Emily Murphy, chefe da Administração de Serviços Gerais (U.S. General Services Administration - GSA) do Governo de Donald Trump, enviou hoje um comunicado a Joe Biden, eleito presidente dos Estados Unidos no início de novembro, avisando que o órgão está pronto para começar a "transição formal" entre os Governos Trump e Biden.

A decisão foi tomada após a GSA e Trump se certificarem de que o ainda presidente tem perdido batalhas legais nos estados para que haja uma recontagem de votos ou mesmo ter perdido após a recontagem, o que aconteceu hoje em Michigan. Já na Geórgia na semana passada, após uma auditoria oficial, autoridades declararam que não havia sinal de qualquer fraude - Trump vem alegando desde antes do pleito que as eleições estavam fraudadas, na tentativa de se manter no cargo por mais quatro anos.

Trump cede - em parte

Em seu Twitter Trump escreveu: "eu quero agradecer a Emily Murphy por sua dedicação a nosso pais. Ela tem sido ameaçada e abusada - e eu não quero ver isto acontecer com ela, sua família e funcionários da GSA. Nosso caso FORTEMENTE continua. Nós vamos continuar a boa luta e eu acredito que vamos vencer. No entanto, pelo bem do nosso país eu recomentei que Emily e seu time façam o que é preciso para iniciar o protocolo e disse a meu time para fazer o mesmo".

Biden deve ser oficializado presidente nas próximas semanas

O Colégio Eleitoral dos Estados Unidos tem até o dia 14 de dezembro para se reunir, anunciar seu voto e comunicar a decisão ao Congresso, que por sua vez fará uma declaração oficial no dia 06 de janeiro de 2021.

Biden, segundo o calendário eleitoral, tomará posse em 20 de janeiro de 2020 como o 46º presidente dos Estados Unidos.


Notícias Relacionadas

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com