Bangladesh anuncia eleições parlamentares, irritando oposição

Fonte: Wikinotícias
Sheikh Hasina

17 de novembro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O órgão eleitoral nacional de Bangladesh disse na quarta-feira que as eleições parlamentares serão realizadas em 7 de janeiro – um anúncio que gerou ameaças imediatas de boicote por parte da oposição.

O anúncio ocorre num momento em que o país sofre com protestos violentos generalizados que exigem a demissão da primeira-ministra Sheikh Hasina.

Pelo menos quatro pessoas, entre elas um agente da polícia, foram mortas e centenas de outras ficaram feridas em recentes manifestações em todo o país.

O principal partido da oposição, o Partido Nacionalista do Bangladesh, ou BNP, cujos chefes estão presos ou banidos, apelou aos seus apoiantes para rejeitarem os resultados das próximas eleições se Hasina não renunciar para dar lugar a um governo interino.

O BNP boicotou anteriormente as eleições de 2014.

Hasina rejeitou veementemente os pedidos de sua renúncia. "Marcar uma data para as eleições parlamentares só aumentará a agitação", disse Abdul Moyeen Khan, ex-ministro do BNP, à Reuters.

Hasina, a chefe de Estado ativa há mais tempo no mundo, está agora de olho no quarto mandato consecutivo de cinco anos. A sua principal adversária, a ex-primeira-ministra Khaleda Zia do BNP, está em prisão domiciliar pelo que afirma serem acusações espúrias de corrupção. Seu filho, Tarique Rahman, que atua como presidente do BNP, fugiu do país depois que os promotores o acusaram de crimes que ele diz nunca ter cometido.

Fontes[editar | editar código-fonte]