Autoridades espanholas proíbem ato contra presença muçulmana na Europa

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

16 de janeiro de 2015

Espanha

Autoridades espanholas proibiram manifestação contra o Islã, convocada por organizações e partidos de extrema direita, como a Aliança Nacional. A intenção dos organizadores era concentrar o ato em frente a uma mesquita islâmica da capital, Madri, uma das mais frequentadas da Espanha. A proibição também se aplica a um ato que estava sendo organizado para acontecer na cidade de Valência.

Na internet, um cartaz convocando as pessoas a participar da manifestação é assinado pelo coletivo A Espanha em Marcha - organização que reúne grupos de extrema-direita sob o lema "Islã fora da Europa, fazer frente ao ódio que tem a nossa cristandade. Não ao multiculturalismo".

De acordo com a delegada do governo em Madri, Cristina Cifuentes, foram solicitados pareceres da polícia de Madri e de peritos jurídicos que consideraram que a proibição "cumpre estritamente o artigo da Constituição espanhola que permite [às autoridades] proibir manifestações ou concentrações que constituam grave risco para a segurança dos cidadãos ou bens". Segundo ela, o ato convocado pelo grupo A Espanha Em Marcha constitui risco.

Por meio do Twitter, o grupo A Espanha em Marcha afirma que a proibição fere o direito à liberdade de expressão. A Aliança Nacional usa o mesmo argumento para questionar a decisão. “Era na Europa que se presumia a liberdade de expressão? Pois, neste momento, proibiram o ato do dia 23”, diz a mensagem.

Em mensagens publicadas nos últimos dias, os responsáveis pela página do grupo Espanha em Marcha no microblog afirmam que é necessário parar o avanço do Islã, pois os perpetradores de massacres e chacinas atribuídas a grupos radicais islâmicos teriam saído, segundo eles, da mesquita em que se realizaria o ato. “Não se esqueçam. A Mesquita da [Rodovia] M-30 é o lugar em que se recrutam jihadistas para matar cristãos na Síria e no Iraque”, diz mensagem divulgada terça-feira (14).

Além da mesquita próxima a essa estrada, a capital espanhola abriga outra mesquita, central, no bairro de Tetuan, e 42 locais de oração. Na última sexta-feira, a mesquita central de Madri foi alvo da ação de vândalos que picharam as paredes com frases como "Islã, fora da Europa", "cães" e outros insultos.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati