Autoridades descobrem plano terrorista contra túneis ferroviários em Nova Iorque

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Plataforma de metrô em Jersey City, Nova Jérsei.

8 de julho de 2006

Autoridades dos Estados Unidos da América, informaram que descobriram e abortaram uma conspiração terrorista que visava um atentado suicida contra um ou vários túneis ferroviários em Nova Iorque. Foram presos três homens, entre eles um libanês que foi apontado pelas autoridades como o cérebro do grupo.

A descoberta do plano terrorista foi descoberta há cerca de um ano, revelou o diretor assistente do FBI Mark Mershon durante uma coletiva para imprensa, em Nova Iorque. Mershon disse que os suspeitos são de fora dos Estados Unidos, e foram interrompidos no meio da etapa de planejamento da operação. Mershon acrescentou que os implicados na conspiração de túnel planejavam executar o ataque em outubro ou novembro de 2006.

Segundo a imprensa, os agentes do FBI descobriram a conspiração através do monitoramento de salas de bate-papo da Internet usadas por extremistas.

As autoridades disseram que identificaram um total de oito pessoas suspeitas de participar do complô. Dos suspeitos, três deles estão sob custódia das autoridades em outros países. Foi também detido também, no exterior o suposto cérebro da operação: Assem Hammoud. Hammoud responde a acusações criminais no Líbano. Segundo Mershon Hammoud faz parte da Al Qaeda, e prometeu lealdade a Osama bin Laden.

A conspiração veio a público pela primeira vez através do jornal New York Daily News numa matéria que dizia que o grupo terrorista planejava dinamitar o Túnel Holland -que liga as rodovias de Nova Jersey a Manhattan- com a intenção de inundar o distrito financeiro de Nova York.

O repórter do Daily News James Gordon Meek informou que, de acordo com engenheiros e geólogos, o plano seria praticamente impossível de se realizar porque " a baixa Manhattan fica cerca de 10 pés [três metros] acima do nível do mar, e o túnel é embaixo, portanto as águas de rio não inundariam a baixa Manhattan".

De acordo com as autoridades os suspeitos só mencionaram a passagem entre os túneis do sistema público de trens que liga Nova York a Nova Jérsei e passa por baixo do Rio Hudson.

O FBI e funcionários de segurança não gostaram de a notícia sob o plano terrorista ter vazado para imprensa e temem que o facto possa complicar a investigação para encontrar os demais envolvidos.

Segundo o Secretário de Segurança Michael Chertoff, funcionários de segurança locais e federais permanecerão nas áreas onde o risco do terrorismo é o mais grave, incluindo nos principais pontos dos sistemas de transporte público.

Fontes