Atirador mata 10 pessoas e comete suicídio nos Estados Unidos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de março de 2009

Alabama, Estados Unidos


Um homem armado assassinou pelo menos 10 pessoas antes de cometer suicídio, incluindo seus avós e outros parentes, depois de uma viagem de violência pelo Estado de Alabama, sudeste dos Estados Unidos, matando mulheres e crianças e abrindo fogo contra pessoas que cruzaram seu caminho.

O homicida identificado como Michael McLendon, 27 anos, deixou um rastro de mortos e feridos por dois condados rurais e três cidades em poucas horas na terça-feira, antes de cometer suicídio a se ver encurralado pela polícia em uma fábrica onde havia trabalhado.

A violência teve início na pequena cidade de Kintson, Alabama, onde McLendon colocou fogo na casa da mãe, o que provocou a morte dela. Em seguida dirigiu para a cidade de Samson, onde atirou contra os avós, uma tia e um tio, que estavam sentados diante de casa, informou o prefeito da localidade, Clay King.

Mais tarde matou a mulher e o filho de um ano do xerife adjunto local, que moravam na residência de frente. Outro menino foi internado com ferimentos graves.

O xerife Greg Ward afirmou à imprensa que o adjunto participou de uma troca de tiros com o assassino minutos depois, sem saber que a mulher e o filho estavam mortos. McLendo invadiu outras casas de Samson e matou pelo menos outra pessoa na fuga.

"Acreditamos que o atirador deixou esta cidade, tomou a estrada 52 do Alabama e fez vários disparos contra um veículo da polícia estadual, acertando o carro sete vezes e ferindo levemente um policial com estilhaços de vidro", afirmou uma fonte policial.

O assassino prosseguiu pela estrada até a loja Samson Pipe y Supply, onde matou mais uma pessoa a tiros, e depois fez mais uma vítima em um posto de gasolina. Estas vítimas foram escolhidas ao azar, segundo a imprensa local.

A polícia perseguiu o atirador até uma fábrica de calefatores e unidades de ar acondicionado, ao norte da cidade de Geneva, a Reliable Metal Products, onde o assassino se refugiou e disparou quase 30 tiros contra os oficiais.

"Uma bala passou de raspão pelo chefe de polícia de Geneva, que foi salvo de um ferimento grave pelo colete a prova de balas", afirma um comunicado do departamento de Segurança.

"O indivíduo entrou na fábrica. Depois de alguns minutos foram ouvidos mais tiros do lado de dentro e os oficiais o encontraram morto, o que nos faz acreditar que atirou contra ele mesmo", completa a nota oficial.

A imprensa local informou que McLendon havia trabalhado na Reliable Metal, mas não estava claro quando teria sido e se teria sido demitido ou largado o emprego.

"Nada disso faz sentido para mim", declarou à AFP o prefeito de Samson, Clay King.

"Isto é uma tremenda perda para todos nesta cidade. Estas pessoas eram todas muito bem conhecidas por nós. É como se tivessem dado um soco inesperado no estômago", acrescentou.

"Você não espera que coisas assim aconteçam em sua pequena cidade", comentou o jornalista do canal WEAR 3 News, Stephen Crews.

"Esta é uma investigação muito complicada", afirma um comunicado do departamento de Segurança.

Muitas áreas do centro de Sampson, uma cidade de 2.000 habitantes, foram isoladas para permitir uma investigação detalhada dos crimes.

O porta-voz da polícia do Alabama, Kevin Cook, afirmou à imprensa que o atirador usou uma arma semiautomática, mas não divulgou mais detalhes.

O departamento de investigações do Alabama informou que os legistas já estão trabalhando em seis cenas de crime diferentes, incluindo a casa incendiada pelo homicida.

Treinamento Policial

Autoridades americanas afirmaram nesta quarta-feira que o atirador que matou dez pessoas antes de cometer suicídio em duas cidades do Estado do Alabama recebeu treinamento para ser policial, informou a agência AP.

Segundo o chefe do Centro de Ivestigações do Alabama, Jerry Connor, Michael McLendon, 28 anos, passou brevemente pelo programa de treinamento em 2003, mas não chegou a completar os requisitos para se juntar à corporação.

Os investigadores ainda não têm certeza sobre o que levou McLendon a cometer os crimes. O massacre, que durou pelo menos uma hora, terminou com as mortes da sua mãe, sua vó, um tio e um primo, entre outras pessoas que ficaram no seu caminho.

Massacres se repetem nos Estados Unidos

A repetição de massacres como o de ontem preocupa autoridades americanas e estimula o debate sobre o controle de armas de fogo. No ano passado, repetidos casos de atiradores vieram à tona.

Em setembro do ano passado, um ex-presidiário matou seis pessoas a tiros em Seattle, Washington.

Em janeiro deste ano, cinco pessoas morreram quando um deles invadiu uma residência em Los Angeles, na Califórnia.

Menos de um mês depois, outras cinco pessoas foram mortas quando um homem invadiu uma reunião da prefeitura de Kirkwood, em Missouri.

Na noite da quinta-feira passada, dia 5, Davon Crawford, de 33 anos, matou a tiros três crianças e duas mulheres morreram, deixando outras crianças de 12 e 6 anos gravemente na cidade americana de Cleveland, Ohio. No dia seguinte, foi cercado pela polícia e se suicidou dentro de outra casa. O “Massacre de Cleveland”, como ficou conhecido, ocorreu três dias depois que ele casou com a Lechea Crawford, de 30 anos, ter histórico de violência doméstica contra a esposa.

Notícia Relacionada

Fontes