AstraZeneca afirma que não há evidências que sua vacina causa coágulos sanguíneos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A AstraZeneca disse no domingo que uma revisão de seus dados não encontrou evidências de que sua vacina contra o coronavírus causa coágulos sanguíneos, no mesmo dia em que Irlanda e Holanda se juntaram a uma lista crescente de países que estão suspendendo o uso da vacina.

"Uma revisão cuidadosa de todos os dados de segurança disponíveis ... não mostrou nenhuma evidência de um risco aumentado de embolia pulmonar, trombose venosa profunda ou trombocitopenia, em qualquer faixa etária definida, sexo, lote ou em qualquer país em particular", disse a empresa.

A revisão, que abrangeu mais de 17 milhões de pessoas que receberam a vacina na Grã-Bretanha e na União Europeia, foi conduzida quando a Irlanda e a Holanda se juntaram à Dinamarca, Noruega e Islândia na suspensão do uso da vacina por causa de problemas de coagulação. A Áustria parou de usar um lote da injeção na semana passada, enquanto investigava uma morte por distúrbios de coagulação.

O Dr. Ronan Glynn, vice-diretor médico da Irlanda, disse no domingo que, embora não haja uma ligação conclusiva entre a vacina e os incidentes de coágulos sanguíneos, ele recomendaria a suspensão do uso da injeção como precaução.

Sua recomendação seguiu a Noruega relatando quatro casos de coágulos sanguíneos em adultos inoculados com a injeção AstraZeneca.

Além da própria empresa, a Agência Europeia de Medicamentos e a Organização Mundial da Saúde disseram não haver indícios de que os eventos de coagulação tenham sido causados pela vacina.

Notícia Relacionada[editar]

Fonte[editar]

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit