Apenas 17% dos brasileiros têm infraestrutura para trabalhar em home office

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

21 de outubro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Com grande potencial, que chega a 40% nos Estados Unidos e no Reino Unido, o teletrabalho, também chamado trabalho remoto ou home office, ainda não é uma realidade no Brasil, apesar da migração de muitos trabalhadores para este formato durante a pandemia de covid-19 (chegou ao pico de 8,7 milhões de brasileiros em junho de 2020). Os grandes entraves são a concentração do emprego em atividades de serviços de baixa complexidade e a falta de infraestrutura, como energia elétrica contínua, internet e computador.

Os dados são do pesquisador Fernando de Holanda Barbosa Filho, da FGV IBRE, que detectou que o potencial no Brasil para o home office é de 25,5%, mas que devido à falta de estrutura adequada, este índice baixa para 17,8%. Em outras palavras, equivale dizer que, de cada 100 trabalhadores brasileiros, 25 poderiam trabalhar em casa, mas que efetivamente apenas 17 têm infraestrutura suficiente para fazê-lo.

Barbosa também alertou que há uma tendência de aumento da digitalização daqui para frente, mas que a atual estrutura da economia brasileira não permitirá uma grande adesão ao home office ou a modelos híbridos de trabalho, de forma permanente, nos anos vindouros. Ele enfatizou que isto tende a ampliar desigualdades salariais e que para mudar esta realidade é preciso mudar o sistema voltado à qualificação de pessoas, aperfeiçoando o sistema de educação e promovendo o acesso ao mundo digital desde cedo.

Notícias Relacionadas

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit