Analistas garantem pouco impacto em emergentes

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
América Latina em verde

18 de janeiro de 2008

Parte dos analistas consentem que países emergentes da América Latina, como Brasil, Argentina, Chile e México, não sofrerão grande impacto mediante à iminente recessão dos EUA.

Apesar das fortes quedas que vêm sofrendo as bolsas de valores desses países, os economistas dizem ser isto um remanejamento natural do dinheiro dos investidores americanos, que têm aplicações em países emergentes, para que possam levantar fundos e pagarem suas dívidas causadas pela crise de crédito no mercado imobiliário.

Já para o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, é inevitável um contágio dos mercados emergentes ante à crise norte-americana. Ele reconhece o melhor desempenho que estes países obtiveram em meio à crise global de crédito, mas acredita que o impacto é certo.

Por outro lado, ele dá a entender que a globalização tem mudado suas conexões, tendo em vista o forte crescimento de países como Índia e China.


Fontes