Aiatolá do Irã critica Obama

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

5 de março de 2009

Teerã, Irã

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, disse ontem que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, está trilhando o mesmo "caminho errado" de seu antecessor George W. Bush ao apoiar Israel, país que ele descreveu como um "tumor canceroso".

As declarações devem frustrar o novo governo norte-americano, que espera uma aproximação com o Irã, desde que o regime islâmico abandone a retórica agressiva contra os EUA e Israel.


Cquote1.png

Mesmo o novo presidente dos Estados Unidos, que chegou ao poder com slogans sobre mudar as políticas de Bush, está defendendo o terrorismo de Estado ao falar em compromisso incondicional com a segurança de Israel

Cquote2.svg
aiatolá Ali Khamenei




Os Estados Unidos há anos pedem que o Irã abandone sua oposição ao processo de paz no Oriente Médio e pare de apoiar organizações como o libanês Hezbollah e o palestino Hamás. O Irã, que não reconhece o direito de Israel à existência, diz que essas organizações islâmicas combatem a ocupação ilegal de terras palestinas.

Revertendo a política de Bush, o governo Obama fala em uma aproximação com o Irã a respeito de várias questões, inclusive nas discussões sobre o programa nuclear iraniano. Na época da campanha eleitoral, Obama disse que poderia aproximar com Irã, o que gerou críticas dentro e fora dos EUA, já que o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, já ameaçou “riscar Israel do mapa” em 2005.

O presidente do Irã disse no mês passado que o país aceitaria um diálogo baseado no respeito mútuo, mas antes já listara condições para qualquer abertura, como ao dizer que Washington deve retirar suas tropas espalhadas pelo mundo.

Fontes