Agenda mostra que Dirceu encontrou-se com representante da Portugal Telecom

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Attention niels epting.svg
Como parte da política de proteção do Wikinotícias, esta notícia está protegida.

5 de agosto de 2005

Brasil

Uma agenda do ex-Ministro e deputado brasileiro José Dirceu mostra que ele e o empresário brasileiro Marcos Valério encontraram-se com um representante da Portugal Telecom. Esta informação parece contradizer aquilo que Dirceu disse para Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados do Brasil, na última terça-feira (2).

Durante sessão do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, o deputado Roberto Jefferson disse que José Dirceu, quando era Ministro da Casa Civil do Governo, ajudou um grupo da Portugal Telecom a encontrar-se com o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Jefferson também afirmou que no final de janeiro de 2005, emissários do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) foram à Portugal para pedir dinheiro à Portugal Telecom, sob orientação do então ministro Dirceu.

Roberto Jefferson disse terça-feira durante a reunião do Conselho:

No final do ano, Vossa Excelência [José Dirceu] fez uma aproximação do grupo Portugal Telecom com o presidente Lula. Portugal Telecom, dezembro, final de novembro, dezembro. E depois autorizou ao PTB, quer dizer, a mim, presidente do PTB, e ao PT que mandássemos emissários à Portugal, à Portugal Telecom - em nome do PT e em nome do PTB, em nome de Vossa Excelência - para que nós negociássemos lá - depois do encontro que Vossa Excelência patrocinou do grupo Portugal Telecom com o presidente Lula - um acordo que pusesse em dia as contas do PTB e do PT. Os nossos emissários, o do PT e do PTB, viajaram à Portugal e estiveram na Presidência da Portugal Telecom em 25, 26, 24 de janeiro deste ano.

José Dirceu negou com veemência as acusações de Roberto Jefferson e afirmou:

Quero repelir e quero negar de maneira peremptória que autorizei ou tive qualquer relação com a Portugal Telecom, fiz qualquer acordo ou encaminhamento com o PT e com o PTB sobre essa questão. Trata-se de uma mentira.

Dirceu também disse não ter tido nenhum relacionamento mais profundo com o empresário Marcos Valério e deu a entender que se encontrou com ele no máximo umas duas vezes no Ministério da Casa Civil, na companhia de diretores do Banco Rural.

A agenda oficial do ex-Ministro registra que ele e Valério se encontraram com o presidente do banco accionista da Portugal Telecom 13 dias antes da viagem do empresário brasileiro com o tesoureiro não oficial do PTB à Lisboa, para reunirem-se com diretores da Portugal Telecom.

O banqueiro português Ricardo Espírito Santo, do Banco Espírito Santo, disse que reuniu-se com José Dirceu no Palácio do Planalto, em Brasília, no dia 11 de janeiro de 2005. Santo disse que o encontro com o então Ministro José Dirceu foi organizado pelo empresário Marcos Valério, e que ele também participou da reunião.

A agenda também mostra que o ex-Ministro viajou para Portugal em 7 de junho e que participou de um jantar com o Presidente da Portugal Telecom, Miguel Horta e Costa.

A agenda de Dirceu está de posse da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o escândalo dos Correios.

Esta semana, o governo brasileiro emitiu uma nota que diz que o Presidente da República esteve duas vezes com representantes da Portugal Telecom, para tratar apenas sobre negócios no Brasil, e negou qualquer relacionamento escuso com a empresa. A Portugal Telecom também emitiu um comunicado em que confirma ter se encontrado com Marcos Valério, mas nega que tenha oferecido ajuda financeira a partidos políticos brasileiros.

Fontes