Acusada no “Escândalo da Casa Pia” vai responder por falso testemunho

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de fevereiro de 2009

Lisboa, Portugal

Na última quarta-feira dia 18, o Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decidiu que a ex-secretária de Estado da Família, Teresa Costa Macedo, vai ser julgada por falsas declarações e difamação, prestadas no julgamento sobre o escândalo sexual da Casa Pia. O juiz de instrução decidiu levá-la a julgamento pelos crimes de falso de testemunho e difamação. A ex-governante foi formalmente acusada em setembro do ano passado.

A ex-secretária de Estado da Família desmentiu em tribunal ter entregue a Felícia Cabrita, um documento manuscrito com uma lista de nomes de personalidades alegadamente envolvidas em práticas sexuais com menores, mas a jornalista apresentou o papel em tribunal e avançou com uma queixa de difamação e um processo de falsidade de testemunho. No âmbito do inquérito, o Ministério Público mandou realizar uma perícia a caligrafia que concluiu como 'muito provável' que a letra fosse de Costa Macedo.

Procurada pelo jornal português “Correio da Manhã”, Felícia Cabrita limitou-se a dizer que 'quem não mente não teme'.

Recorde-se que Teresa Costa Macedo deu a cara pela divulgação do escândalo de abusos sexuais na Casa Pia, no final de 2002, e chegou mesmo a garantir publicamente ter visto fotografias comprometedoras onde teria reconhecido uma pessoa. No entanto, as fotos nunca apareceram e, em tribunal, a ex-governante entrou em contradição.

Fontes

Sites

Artigo na Wikipédia