Acidente de trem no Japão mata mais de 40 pessoas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Attention niels epting.svg
Como parte da política de proteção do Wikinotícias, esta notícia está protegida.
Hyogo, Japão

25 de abril de 2005

Um comboio expresso de sete vagões com 580 passageiros a bordo se descarrilhou e se despedaçou contra um edifício de apartamentos de nove andares às 09h20 da hora local (00:20 UTC), no Japão, na cidade de Amagasaki, a 410 km ao oeste da capital Tóquio e perto da cidade de Osaka, em Hyogo.

Até o momento há 50 vítimas fatais, muitas das quais são mulheres, e pelo menos 340 feridos. A zona do acidente se encheu de equipes de resgate, no lugar onde dois dos vagões ficaram achatados contra as paredes do imóvel.

Ao que parece, o acidente se deveu ao excesso de velocidade e as investigações se concentram no piloto do trem, de 23 anos de idade, que teria pulado a última parada da linha antes do acidente. Um dos sobrevivientes sentiu "que o trem acelerou ao chegar à curva, e teve um estranho balanço antes de que descarrilhasse". Segundo o que outro sobrevivente, Tsuneo Hara, declarou "os passageiros que iam de pé foram disparados, e os que iam sentados caíram no chão. Foi um caos completo".

Este é o pior acidente ferroviário desde 1963, quando três trens se despedaçaram e causaram a morte de 161 pessoas. O trilho pertence à linha Fukuchiyama da Companhia de Transportes Ferroviários do Oeste de Japão (Nishi Nihon Ryokaku Tetsudō), uma das sete divisões da Japan Railway. O presidente da empresa, Takeshi Kakiuchi, ofereceu desculpas publicamente e afirmou que "ainda não sabe a causa do acidente. Por ora a prioridade é resgatar os passageiros".

O Japão tem um dos sistemas de trens mais complexos e usados do mundo.

Fontes