Acidente de avião na Rússia contabiliza pelo menos 88 mortos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O avião levava 82 passageiros, entre eles, um bebê.
Logo de Aeroflot-Nord.

14 de setembro de 2008

Sibéria, Rússia


88 pessoas morreram esta noite após desastre do avião Boeing 737 próximo aos Montes Urais. A aeronave, da companhia Aeroflot-Nord, partiu de Moscou e estava a aterrar em Perm, cerca de 1700 quilômetros da capital russa. Infelizmente, não há sobreviventes.

Segundo relatos, o vôo 821 caiu em um barranco às 5 horas (hora local 23 horas GMT). No entanto, outras fontes afirmam que o impacto foi em uma zona pântanosa. Apesar das causas do acidente não estão bem claras, a agência de notícias Ria Novosti informou que poderia ter ocorrido por um defeito mecânica.

Levava 82 passageiros. Dentre eles 21 estrangeiros, seis meninos e um bebê. Uma das vítimas foi Gen. Gennady Troshev, um ex-comandante das forças russas na Chechénia e conselheiro militar do ex-presidente Vladimir Putin.

De los extranjeros que viajaban en el vuelo 821, había nueve ciudadanos de Azerbaiyán, cinco de Ucrania, un francés, un alemán, un turco, un italiano, un suizo y uno de Letonia. Dos estrangeiros, a bordo do voo 821, tinha nove cidadãos do Azerbaijão, cinco dos quais provenientes da Ucrânia, um francês, um alemão, um turco, um italiano, um suíço e um da Letônia. Todavía no se confirmó si hay un estadounidense entre las víctimas. Ainda não está confirmado se há um americano entre as vítimas.

Os pilotos tentaram evitar a colisão da aeronave em uma área residencial próxima, disseram meios de comunicação locais. Os trilhos da ferrovia Transiberiano também foram danificados.

"O avião partiu do aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou às 01.12 hora local de domingo e perdeu o contato com ele enquanto se encontrava a uma altitude de 1.800 metros", disse o porta-voz para o Ministério de Emergência russo, Irina Adrianova, a agência Notícias Inforfax.

Testemunhas declararam que eles se sentiam como si "teria começado uma guerra" com a grande explosão e que depois viu "chamas enormes". Um deles disse que o Boeing estava em um ângulo de entre 30 e 40 graus quando ele caiu.

No ano passado, a Rússia teve 33 acidentes aéreos que deixou 318 mortos.



Fontes