Acidente de ônibus mata três integrantes do clube de futebol Brasil de Pelotas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

16 de janeiro de 2009

Canguçu, Rio Grande do Sul

Um grave acidente de ônibus em que transportava todos os integrantes do futebol Brasil de Pelotas nas proximidades de Canguçu, no estado do Rio Grande do Sul, matou três passageiros, na noite da quinta-feira de ontem.

Morreram o atacante Cláudio Milar, o zagueiro Régis e o preparador de goleiros Giovani Guimarães. O goleiro Danrlei, ex-Grêmio, sofreu apenas ferimentos leves e foi, segundo o jornal Zero Hora, um dos primeiros a deixar o ônibus para ajudar no socorro aos companheiros e logo perceber que o atacante Cláudio Millar estava morto.

O ônibus levava o time de volta a Pelotas após um amistoso contra o Santa Cruz no município de Vale do Sol. A partida terminou com o placar de 2 a 1, vencido pelo Brasil de Pelotas.

Roberto Claudio Milar Decuadra tinha 34 anos e era uruguaio. Disputou o Campeonato Pernambucano de 1999 pelo Náutico, sendo em seguida contratado pelo Santa para a disputa da Série B, quando participou da heróica campanha do acesso à Série A naquele ano, tendo anotado cinco gols, inclusive o primeiro da vitória sobre o Bahia por 2x1, no quadrangular final. Resultado que praticamente sacramentou o regresso coral à elite.

O atacante Kelson, que foi artilheiro do Pernambucano de 2004 pelo Itacuruba e defendeu o Santa no mesmo ano também estava no ônibus, mas não sofreu ferimentos graves. O mesmo ocorrendo com o goleiro Danrlei, ex-Grêmio.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o ônibus caiu em um barranco de uma altura entre 40 a 50 metros, o equivalente a um prédio de 15 andares. O acidente aconteceu no anel de acesso à BR-392, quando ela se encontra com uma rodovia estadual, a RST 471, por volta das 23h30 da quinta-feira. A delegação voltava da cidade de Santa Cruz do Sul, onde o Brasil havia vencido o Santa Cruz local por 2x1. Um dos gols foi marcado por Milar, que era ídolo da torcida Xavante, como são conhecidos os torcedores do Brasil.

O ônibus que transportava o time do Brasil de Pelotas caiu em uma ribanceira na saída da BR 392 às 11:30 noite desta quinta-feira. O centroavante uruguaio Cláudio Millar, ex-Botafogo, o zagueiro Régis Gouvéia, e o preparador físico de goleiros Giovani Guimarães morreram no acidente. Dos 26 passageiros, dez estão internados e três devem passar por cirurgia.

Segundo informações do jornal Zero Hora, o motorista, que não se machucou, teria perdido o controle do automóvel, capotou e despencou pelo barranco deixando o ônibus de rodas para cima. Ele e os jogadores feridos alegam falta de sinalização na curva onde o ônibus caiu. O tacógrafo do ônibus não foi encontrado para investigar as causas do acidente. Além das 3 vítimas fatais, o acidente deixou 30 feridos, 8 deles estão em observação em uma UTI de Pelotas que enviou 16 ambulâncias para resgatar as vítimas.

Por causa desse acidente, o estado do Rio Grande do Sul e o futebol Brasileiro declararam luto-oficial de 1 semana e as partidas do Brasil de Pelotas no Campeonato Gaúcho foram adiados para o clube se preparar para se fortalecer depois desse imprevisto, devido ao luto, a temporada de Carnaval em Porto Alegre em outras cidades gaúchas também foram adiadas para fevereiro.

Os corpos dos 3 mortos foi velado hoje no Estádio Bento Freitas. O corpo do zagueiro Régis e do preparador Giovani foram enterrados em Pelotas enquanto Cláudio será enterrado amanhã em Chuy, próximo da fronteira do Uruguai com a Barra do Chuí, Rio Grande do Sul, extremo-sul do Brasil; onde nasceu.

Fontes