A farmacêutica americana Merck ajudará a produzir a vacina COVID

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Os escritórios da Merck, localizados em Upper Gwynedd Township, Montgomery County, Pensilvânia

3 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A farmacêutica americana Merck concordou em ajudar a fabricar a nova vacina contra o coronavírus da rival Johnson & Johnson para ajudar a acelerar a produção de milhões de novas doses de injeção única para inocular os americanos mais pobres nos próximos meses, de acordo com funcionários da Casa Branca.

A Johnson & Johnson enfrentou problemas inesperados de produção, mesmo após obter a aprovação para o uso emergencial da vacina no último fim de semana. A empresa fabricou 3,9 milhões de doses até o momento, mas diz que está a caminho de produzir 100 milhões de doses até o final de junho.

O presidente Joe Biden disse na terça-feira que os Estados Unidos terão vacinas suficientes para todos os americanos em maio, chamando o acordo entre as duas empresas farmacêuticas de um "grande passo à frente".

"Há uma luz no fim do túnel", disse Biden, mas alertou que "ainda não acabou".

Quando questionado sobre quando os americanos poderiam esperar um retorno à vida "normal", reminiscente dos tempos pré-pandêmicos, ele disse que não poderia dar uma resposta correta, mas esperava que fosse "antes desta época no próximo ano".

Notícias Relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit