A ambição da China de tornar-se uma potencia global transforma antigos amigos em inimigos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Presidente chinês Xi Jinping

12 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Um jornalista americano que escreveu notícias sobre a China por duas décadas pediu recentemente que mais pessoas se tornassem críticos da República Popular da China para enfrentar a ascensão de Pequim como potência global. No Canadá, alguns ex-amigos da China também mudaram de ideia.

O jornalista americano Michael Schuman atraiu a atenção com um artigo recente no site de notícias Politico, no qual descreveu como ele evoluiu de estar apaixonado por tudo sobre a China para uma visão muito mais fria.

"Como muitos de nós que escrevem sobre a China, fiquei hipnotizado pelo lugar assim que pus os pés ali, o que para mim foi em 1996", escreveu ele.

No entanto, "quanto mais tempo passava, mais meu humor ficava sombrio", continuou ele, explicando que "parte da mudança pode ser atribuída a minha vida em um lugar onde o indivíduo não tem recursos contra o estado."

Especialmente alarmante, disse ele, é que o presidente chinês Xi Jinping "está tentando mudar a maneira como pensamos sobre o bom governo e os valores democráticos" e cada vez mais "defendendo o sistema autocrático da China, como tão legítimo - e até superior - ao estilo ocidental de governo representativo.”

Este “ataque”, escreveu Schuman, “representa uma ameaça maior para as democracias do mundo do que qualquer vantagem que possa alcançar no comércio ou na tecnologia”.

Schuman concluiu seu artigo dizendo: "A única maneira de lidar com a China de hoje é que mais pessoas se tornem críticos da China. Essa é uma solução terrível. Mas a alternativa é pior."

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit