20 anos do Protesto na Praça da Paz Celestial

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Attention niels epting.svg
Como parte da política de proteção do Wikinotícias, esta notícia está protegida.
A Praça da Paz Celestial (Tiananmen)

4 de junho de 2009

Em 4 de junho de 1989, o Exército chinês enfrentou, na praça da Paz Celestial, em Pequim, estudantes e trabalhadores que protestavam pela democracia no país havia várias semanas. Em vários locais pelo mundo, várias manifestações lembram a data.

Em Washington DC, importantes líderes estudantis que protestavam por democracia na época fizeram um minuto de silêncio, em memória dos mortos e presos na ocasião.

Vigília em Hong Kong, em memória das vítimas do protesto de 1989.

A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, ontem (3) pediu que o governo chinês publique os nomes dos mortos e desaparecidos na repressão ocorrida há 20 anos, além de libertar os que ainda estiverem presos. A China disse estar descontente com o pedido.


Os Estados Unidos fazem acusações infundadas contra o governo chinês. Expressamos nosso profundo descontentamento
'


Centenas de policiais uniformizados ou à paisana patrulhavam ontem e hoje a Praça Tiananmen (Praça da Paz Celestial), para evitar possíveis manifestações, com guarda-chuvas, a fim de impedir qualquer tentativa de fazer imagens do local. A imprensa tem dificuldades de cobrir qualquer tipo de evento hoje no país. Desde ontem a China está censurando informações sobre o acontecimento que sejam veiculadas pela Internet ou canais de televisão estrangeiros difundidos no país.

Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati